sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Livros da Cosac vão virar lixo, e aí?

Acabei de ler três textos publicados no PublishNews, que foram:
Todos os textos falam sobre os motivos que levarão a Cosac a destruir o restante do estoque disponível, sei que os autores são bem mais gabaritados a falarem sobre o tema do que eu, mas o que me espanta é o seguinte:

A própria Cosac se meteu nessa, tiveram a inteligência de produzir um estoque de livros (uma empresa tão inteligente que não conseguia ver sua própria falência acontecendo); conseguiram vender os direitos das obras para outras editoras publicarem com exclusividade sem acabar com  o estoque; conseguiram vender parte do estoque com exclusividade para a Amazon negociar; e dizem que economicamente falando, pra uma empresa falida é mais barato que o produto que está em estoque (com certeza o armazenamento gera despesa), tenha seu produto destruído (o processo gera despesa), e seja jogado fora (gerando despesa), tudo isso sendo comandado por várias pessoas (que recebem algum pagamento, que gera despesas).

Não é a emoção falando, mas com certeza, se quisessem poderiam fazer algo nos meios termos e se livrar de parte do estoque sem doer pra nenhum dos lados, "doações" pagas com apenas custo de contabilidade, estoque, armazenagem, transporte, direitos do autor, salários e pronto.

O que eu estou vendo, é que tá mais fácil destruir tempo, trabalho e dinheiro investidos do que se esforçar pra colocar isso em algum lugar. Mas estamos falando de negócios, né? Não entendo os riscos, os investimentos, motivações e até mesmo contratos realizados.

É difícil entender o que irá acontecer, pois aparentemente os livros serão realmente destruídos, sem perspectiva de receberem outro destino, a própria empresa acorrentou esse estoque a si mesma sem chances de eles saírem por algum outro meio.

No aguardo sobre o futuro desses livros..

Nenhum comentário:

Postar um comentário