segunda-feira, 28 de julho de 2014

#maratonaliterária 3.0 - FIM @maratonalit

Os últimos dias da maratona foram uma negação, principalmente por que meio que me afastei dos livros, pelas minhas contas teve dia que não cheguei nem a ler 10 páginas.

Mas de qualquer forma terminei a maratona com um total de 474 páginas lidas, sendo um livro completo e outras 106 páginas de um segundo livro.

#fail

Mesmo assim me diverti bastante, principalmente por que nos momentos que não estava lendo, estava aproveitando as férias. :-)

sexta-feira, 25 de julho de 2014

#maratonaliterária 3.0 - Dia 4 @maratonalit

Apenas 7 páginas de Praticante Inofensiva, como assim? Vergonha, vergonha..

Minha Breve História - Stephen Hawking


Stephen Hawking é um dos físicos mais famosos do mundo, e esse livro curtinho foi escrito por ele para contar cada detalhe de sua vida.


Minha Breve História é realmente uma autobiografia, para quem não sabe, Hawking tem uma doença chamada ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica), o que o faz ser quase dependente de máquinas para, por exemplo, poder falar. Durante o livro você passa por diversos capítulos da vida dele, desde a infância até os dias atuais. Mesmo sendo uma autobiografia, e sua doença faça parte da sua vida, ele não comenta muito sobre o problema, mas só quando ela vai avançando ele fala de certas dificuldades em cada época, mas não expõe o que pensa sobre isso.

O livro é recheado com várias fotos da vida de Stephen, o que torna a leitura mais agradável, afinal de contas, você acha que só ficar lendo sobre física, física, física seja interessante sem nenhuma foto para ilustrar por exemplo, um acordo feito entre ele e um colega de trabalho apostando numa teoria? Ou até mesmo ele ser membro de uma equipe de remo?

E sim, física, física, física, o cara não se cansa de explicar sobre algumas teorias pesquisadas por ele, e algumas vezes ele dedica capítulos para as explicações, logicamente não entendi nada, pois ele não tentou ajudar nem um pouquinho na linguagem científica empregada nas explicações, isso torna chato? Mais ou menos, talvez seja melhor você fazer a leitura como eu fiz, tentar compreender algo e caso contrário, siga a leitura até que ele volte para algo mais simples.

Este livro possui 144 páginas, está bem acessível e é uma leitura rápida, ou seja, você pode terminá-lo em um dia ou dois. Super recomendado para quem quiser conhecer esse gênio ou tem interesse em física teórica.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

#maratonaliterária 3.0 - Dia 3 @maratonalit

Terceiro dia consegui 118 páginas, acabando o primeiro livro da maratona e iniciando 52 páginas do segundo que foi Praticamente Inofensiva.

Estatísticas...


Vejo vocês amanhã..

quarta-feira, 23 de julho de 2014

#maratonaliterária 3.0 - Dia 2 @maratonalit

No segundo dia consegui fazer a leitura de mais 160 páginas de P.S. Eu Te Amo, como já falei a leitura está bastante agradável.

Vamos às estatísticas?


O segundo desafio foi feito pelo Bookeando, que pedia para criar uma nova capa para o livro, meus dons artísticos não estavam ativos, então escapei desse desafio.

Para deixar claro, estou postando sempre os resultados no dia seguinte.

terça-feira, 22 de julho de 2014

#maratonaliterária 3.0 - Dia 1 @maratonalit

No primeiro dia consegui ler 142 páginas de P.S. Eu te amo, não posso deixar de falar que a estória está bastante interessante e fiquei animado durante a leitura, mas como sempre a preguiça ficou se mostrando durante o dia, tentarei dar um gás nas leituras durante o segundo dia.

Resultado do primeiro dia:



O primeiro desafio foi do Psychobooks, e foi pedido que criássemos uma estória com dois personagens de universos diferentes, como é que seria a relação entre eles ou o que aconteceria, escolhi Poirot e Sherlock Holmes, confere aí:

Poirot e Sherlock Holmes não dariam bem juntos, ou eles acabariam o mistério em menos de 10 páginas, ou passariam 1000 páginas discutindo o quanto cada um é mais esperto que o outro e tal. Sem contar que o Capitão Hastings e o Watson ficariam cansados de ter que relatar cada detalhe dessas aventuras..

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Maratona Literária 3.0

Como não poderia deixar de ser, a maratona chega anunciando os fins das minhas férias, não é a primeira vez que participo, então já tenho um histórico aqui no blog sobre como é o evento, e para quem não sabe, a maratona é um evento literário que ocorre nas férias, onde os leitores podem estipular uma meta de leitura, como por exemplo, x páginas por dia, tantos livros numa semana, quem faz a meta é o próprio participante.

Neste ano a maratona ocorrerá entre 21-27/07/2014, e quem quiser se inscrever é só ir AQUI até às 0:00 horas do dia 21.


Vamos ver minha meta?

  • Praticamente Inofensiva - Douglas Adams (192 páginas)
  • P.S. Eu te Amo - Cecelia Ahern (368 páginas)
  • Assassinato na Casa do Pastor - Agatha Christie (288 páginas)
  • O Engenhoso Fidalgo D. Quixote da Mancha. - Volume I  - Miguel de Cervantes (386 páginas)**
** Dom Quixote será uma leitura que estarei continuando, encaixarei ele na meta, mas lerei algumas páginas entre um livro e outro, não tenho condições de ler este livro nem em 15 dias, imagine em menos de 7. Já li 150 páginas, ou seja, acrescentarei apenas 236 páginas na minha meta.

Resultando então em: 1084 páginas.

Como sempre, marquei os livros lá no Skoob como meta, quem quiser me acompanhar por lá é só adicionar.
Tentarei participar dos desafios, e também com o tempo irei escrevendo as resenhas dos livros que li. :)

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Doctor Who: Shada - Douglas Adams, Gareth Roberts

Pelo título do post você pode ficar se perguntando, Douglas Adams e Gareth Roberts escreveram um livro juntos? Vamos dizer que sim, vamos dizer que não.. deixe-me explicar melhor.


Shada é um arco escrito por Douglas Adams para a série clássica de Doctor Who, lá na época em que o Tom Baker era o quarto Doctor. Mas na mesma época greves ocorreram, e nunca chegaram a finalizar as gravações do arco completo, do mesmo jeito Adams nunca terminou de escrever a estória toda. Aí entra Gareth Roberts, por meio da ajuda de várias pessoas, ele conseguiu informações e cópias de roteiros escritos e modificados pelo próprio Douglas, assim ele poderia escrever a estória de uma forma mais própria para um livro sem alterar em nada do original. A estória não teve um fim para a televisão, mas no livro ela teve, e poxa! Que fim.

No final do livro podemos ver um posfácio escrito por Roberts, lá ele nos explica como foi o trabalho para reconstruir essa estória sem tirar o toque "Douglas Adams de ficção científica", quais foram suas fontes, o que o ajudou e tudo mais, é sério, o cara simplesmente pesquisou horrores para conseguir transformar um roteiro em um livro de 352 páginas.

Mas e aí? Parece ser um livro escrito por qualquer autor? Ou escrito pelo Douglas Adams? Chega a parecer uma estória original de Doctor Who? SIM!!! É maravilhoso! Se você já chegou a assistir nem que seja um arco, ou um episódio com o Tom Baker saberá que ele é um gênio como o Doctor, e o livro transmite isso, fica difícil você não imaginar cada mínimo detalhe de como seria na televisão, o início do livro parece ser realmente escrito pelo próprio Douglas Adams e o decorrer dele é escrito por um ótimo autor, é praticamente impecável.

Já existem reconstruções do arco com as imagens gravadas na época, assisti alguns pedaços, mas ainda não tive coragem de assistir ele todo. Tenho medo de ter que comparar qual é o melhor, pois a série pode sair perdendo, o baixo orçamento deixa os efeitos especiais serem muito capengas, enquanto a imaginação não tem limites e nem corte de custo.

Shada não é o primeiro livro de Doctor Who no Brasil, o Universo Who já mostrou isso, mas é lógico que após o boom do aniversário de 50 anos da série, Shada será o primeiro de muitos livros no Brasil.