quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O Lado Bom da Vida - Matthew Quick

Depois de um longo tempo sem ler os últimos best-sellers, O Lado Bom da Vida foi um dos livros que mais me fez ter curiosidade, visto que até já tinha ganhado uma adaptação cinematográfica.

No Skoob muitas pessoas reclamam pelo fanatismo do personagem principal pelo time de futebol americano Eagles, bem, pelo que eu saiba esse time é a mesma coisa que o Corinthians e tantos outros times aqui no Brasil, faz parte do cotidiano das pessoas lá torcer por um time assim como se faz aqui, e temos que levar em consideração a condição que o Pat Peoples está, ele acabou de sair do 'lugar ruim', a clínica psiquiátrica, que foi colocado após acontecer alguma cosia entre ele e sua mulher, algo que só descobrimos lá pro fim do livro.

No decorrer da estória vemos que Pat está tentando "melhorar" para quando acabar o 'tempo separados' voltar com sua esposa, por isso ele se concentra em ler livros que a Nikki lia, a malhar compulsivamente para queimar toda a gordura do corpo e ficar mais apresentável.

Ahhh.. Se prepare para receber belos spoilers quando ele comentar sobre os livros.

O livro é escrito por ele mesmo, que quer mostrar para a Nikki como foi difícil ficar longe dela e como ele se esforçou pra caramba para melhorar, ou seja, você irá ver como é o dia-a-dia de alguma pessoa com transtorno psiquiátrico, e ele trata isso como algo muito normal, estranhei isso, mas no fim das contas você só vai querer que as coisas se acertem.

Pat não quer esquecer a Nikki, mas aí aparece Tifanny, e... bem, muitas coisas irão acontecer, por isso recomendo fortemente a leitura.

~ Acabei de assistir o trailer do filme, fiquei bem curioso para assistir, procurando na Americanas logo ~

É um estória linda, não tem como não sofrer junto em certas situações, mas como eu falei, no fim das contas você vai querer que as coisas se acertem, pois existe sempre um lado bom da vida.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

E eu tentei ler Augusto Cury novamente..

Tentei e tentei por vezes ler Augusto Cury, já tinha os dois primeiros volumes da série O Vendedor de Sonhos desde 2010, em 2012 fui obrigado a ler O Futuro da Humanidade na faculdade, e esse ano graças ao TBR Jar de Agosto me obriguei a ler um dos livros antigos que tenho dele.

Comprei pela primeira vez por indicação; procrastinei por anos; e me arrastei por quase um mês para passar da página 100; hoje oficialmente desisti de ler o livro ao chegar à página 137.

Deixa eu explicar..

Como já falei, tentei ler O Futuro da Humanidade, e quase cheguei ao fim do livro, o que me dá uma certa autoridade de perceber que existe uma fórmula nas estórias que li, lhe apresento aqui: [SPOILER] "mendigo/cara pobre e desconhecido é muito cheio das ideias" + "alguém passa por uma situação complicada e acha interessante buscar alguma informação do desconhecido que fala pelos cotovelos" + "os nomes dos personagens são de pessoas conhecidas na história humana" + "o mundo pode ser melhor se você agir diferente que todos" + "o mundo é estranho" + "frases de efeito" = livro de Augusto Cury. [/SPOILER]


As estórias são muito estranhas, o autor cria um universo estranhamente impossível, inimaginável. O quê de autoajuda fala mais alto que a estória em si, situações quaisquer surgem para que um personagem dê um sermão de como tudo está errado.


Se você tem paciência de ler os livros do Augusto Cury, ok, mas sinceramente, não são livros que eu tentarei ler novamente tão breve.

domingo, 8 de setembro de 2013

TBR Jar Setembro

Esses foram os livros sorteados para setembro.

- Star Trek 365: TOS
- Unhas

A partir de outubro sortearei apenas um livro no TBR Jar.

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

O Mundo de Sofia - Jostein Gaarder

Já fazia algum tempo, na verdade um bom tempo que comecei a ler "O Mundo de Sofia" e não continuei a leitura por motivos de.. não ter o livro. Aproveitei uma oportunidade e fiz a compra do livro por um preço bem baratinho, a Maratona Literária me ajudou a impulsionar a leitura, vou explicar o motivo depois.

Sofia Amundsen é uma garota comum prestes a completar 15 anos, mas sua vida começa a ficar estranha ao começar a receber cartas de um anônimo professor/filósofo e cartões para uma menina chamada Hilde que chegam sempre às mãos de Sofia.

Essas cartas contêm folhas datilografas, são várias páginas, no decorrer do livro vemos que Sofia resolve juntá-las num fichário velho, formando assim seu curso de filosofia.

A estória trás um mix de imaginário e de ensino sobre filosofia, certos momentos o livro começa a ficar meio que com uma leitura pesada, ou seja, tenho certeza que no tempo que comecei a lê-lo teria desistido da leitura por causa dessa forma super-informativa de preencher páginas e páginas de informações sobre cada período e cada filósofo, não sei ao certo se a leitura é indicada para crianças, mas a estória é muito divertida, apesar de algumas vezes enfadonha.

Se você é como eu, uma dica, não leia a orelha do livro, a editora fez o favor de dar um spoiler da estória que só acontece da metade do livro pro final.

O livro foi interessante por informar e me ajudar a criar certos conceitos sobre algumas coisas, mas infelizmente no quesito do enredo, da estória, do desenvolvimento dos personagens, achei que em um certo ponto as coisas correram, o final foi engraçado, meio triste (talvez você nem sinta isso) e confuso. Pensei que haveria um "felizes para sempre", Sofia crescida, ou algo assim, mas não, o mundo de Sofia mudou completamente na sua festa de 15 anos, isso é aceito e pronto, fim da estória.

Mesmo assim, recomendo a leitura deste livrinho de 547 páginas, a Companhia das Letras relançou o livro com uma nova e não tão bonita capa, prefiro a antiga que é a que eu tenho. É possível encontrá-lo a partir de R$36,90.