quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Os crimes ABC - Agatha Christie


Os crimes ABC foi o primeiro livro da Agatha que li, posso dizer que estava ansioso, pois a algum tempo estou pra começar a assistir a série Agatha Christie's Poirot, e queria ter um contato com algum livro antes de começar a assistir, mas como estava em período de provas e estava lendo "Entre Assassinatos" (que em certa parte estava chato pra caramba) lentamente, consegui lê-lo logo no meio deste mês.


Poirot é um senhor belga bastante orgulhoso de suas habilidades, orgulho este que só o faz ter interesse em mistérios da nata (não qualquer casinho que a Scotland Yard possa resolver).

Mesmo depois de se "aposentar", Poirot recebe uma carta misteriosa avisando de um possível futuro crime, e por incrível que pareça o Capitão Hastings está voltando de uma viagem à América do Sul.

No decorrer do livro vemos o quão louco é o assassino, o nome de suas vítimas tem a mesma primeira letra do nome das cidades. Mas será que ele conseguirá ir longe?

Acho legal o jeito diferente de investigação de Poirot, é algo mais crível se comparado a Sherlock Holmes. Contrário aos livros do mestre da ciência da dedução, esta estória tem uma narração normal mas não necessita ser interrompida no momento mais alto do livro, para contar a razão do crime, isso é feito em poucas palavras, não é necessário voltar alguns vários anos e contar uma outra história em alguns capítulos.

O interessante da estória, é que o assassino está ali, na sua frente, ele participou de toda a investigação, mas a personagem nunca ia ser suspeita, aí chega Poirot e lhe diz toda a razão daquele personagem ser culpado.
Recomendo fortemente a leitura do livro, é legal, é emocionante e tem Poirot (meu segundo detetive de ficção favorito).

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

O Clube do Filme - David Gilmour


O Clube do Filme é um dos mais diferentes livros que já pude ler, é realmente interessante ver essa relação entre pai e filho sendo testada e posta de forma real para o público. Mas o que mais me chamou atenção foi a decisão do pai (que além de inusitada, era totalmente arriscada). Acho que não preciso fazer nenhum alerta de spoiler, já que é claro que a história acontece entre um pai e um filho que enfrentam problemas familiares juntos, e usando os filmes como solução para um deles, o problema principal do livro, para quem não sabe, é o abandono da escola por parte do filho, sendo pedido pelo pai que o filho assistisse junto com ele três filmes por semana, mas como problema pouco é besteira, eles deviam ainda enfrentar uma pequena crise econômica.


As análises dos filmes feitas por David Gilmour são maravilhosas, dava pra ver que ele realmente sentia prazer em assistir aqueles filmes, e que de certa forma ele conseguia passar alguma mensagem para o filho por meio de uma sequência de filmes, isso é perceptível por ele mostrar as ações do filho durante a exibição do filme ou quando explicava alguma cena. No final do livro, para quem ficar curioso, há uma lista em ordem alfabética de todos os filmes com seus respectivos diretores, é uma lista realmente diversificada, de O Poderoso Chefão à Os Reis do Iê, Iê, Iê.

Pra quem curte uma história real e familiar, recomendo demais O Clube do Filme (Intríseca, 2009), que na Submarino está por 12,90.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Almanaque Jornada nas Estrelas - Salvador Nogueira e Susana Alexandria


Faz um tempão que ganhei pelo twitter o "Almanaque Jornada nas Estrelas" e ele estava na prateleira esperando ser lido, nessas férias consegui fazer isso. Então vamos ao review!


Primeiro livro sobre Jornada que foi feito em português brasileiro, achei muito interessante que ele não foi feito especificamente para os conhecedores da série ou para os novos fãs, se você sabe tudo, aí está o livro para revisar algumas informações, se você assistiu apenas ao décimo primeiro filme, aí também está o livro para conhecer mais a fundo a franquia que deu vida a Star Trek (2009).

O livro é meio diversificado, pois fala de cada série derivada da clássica, dos filmes e de praticamente tudo, mas mais de 100 páginas são dedicadas à série original, também podemos acompanhar toda a história sobre a produção do seriado, como Roddenberry conseguiu a confirmação de produção e todo o desenrolar até os dias de hoje.

Posso dizer que não sou fã e nem sou totalmente zerado sobre o seriado (pelo menos o clássico), mas aprendi muita coisa com o livro. Principalmente as informações sobre alguns atores e também uma análise literária sobre os episódios, muitos que foram baseados nos textos de Shakespeare.

Em um livro com mais de 270 páginas é difícil segurar uma leitura informativa por muito tempo, então aí entra as tirinhas do Sev Trek em português:


E o que não falta são imagens:



Outro ponto muito interessante do livro é o guia de episódios da série clássica, é possível acompanhar todos os episódios das três temporadas, contando com informações da produção, resumo do episódio, curiosidades e listagem do elenco convidado.

Se você ficou interessado, o livro pode ser encontrado a partir de R$40 na Saraiva.

segunda-feira, 9 de maio de 2011

A Senhora do Jogo - Sidney Sheldon (e Tilly Bagshawe)

Depois de mais de quatro meses consegui concluir a leitura de “A Senhora do Jogo” de Sidney Sheldon. A estória é ótima, apesar de não ter sido escrito pelo próprio Sidney, o livro continua com os mesmos traços de escrita do autor, cito isto em relação da luta das mulheres contra algum inimigo, a busca por um amor e a vontade de atingir algum alvo.

“A Senhora do Jogo” é a continuação de “O Reverso da Medalha”, que ainda não tive a oportunidade de ler, mas mesmo sem ler a primeira parte da estória sinto que não perdi muita coisa, os personagens não ficaram sem explicação para mim.

O que achei interessante nesse livro é o toque moderno dele, é fascinante passar por cerca de 40 anos em algumas páginas e não só ver o avanço na tecnologia pessoal mas também a médica (não vou esclarecer direito para não fazer spoiler da estória), lógico que de certa forma alguns desses avanços são mostrados de forma irreal.

Achei triste, interessante, excitante e ao mesmo tempo desgastante a trama da estória em volta da grande Kruger-Brent, certo que seria esperado isso, mas fica realmente cansativo ver de certa forma a mesma coisa acontecer como se fosse uma maldição jogada em todos os personagens.

Ao terminar de ler o livro senti a necessidade de continuação, a estória estava indo muito bem e quem sabe poderíamos ter alguma continuação de alguns capítulos, mas acho que isso ficará para algum novo livro depois.

O livro me mostrou algo que pode ser encarado de diversas formas: 'você deve lutar pelos seus sonhos, mas quem define o grau da luta é você'.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

O Guia do Mochileiro das Galáxias

Esperei muito do livro achando que seria algo engraçado ou no estilo de grandes aventuras no espaço, bem, ele tem um pouco disso, mas infelizmente não atendeu as minhas expectativas, mesmo sendo muito bem escrito.

As vezes abusa da situação de ser um livro sobre o fim da terra, ser altamente "a frente de nosso tempo" e uma jornada no espaço. É cansativo aquelas inúmeras medidas, nomes estranhos, quinhentos planetas com características estranhas, "pessoas" com características estranhas, estórias loucas que você não consegue digerir.

Quando acabei o primeiro capítulo pensei: "como um livro desse consegue ser um sucesso mundial?", acabei a leitura e continuei com a mesma questão na cabeça, talvez como primeira parte da história os personagens e o enredo estão começando a se desenvolver e a amadurecer, de qualquer forma não cheguei a odiar a leitura, mas como a capa diz: "Uma trilogia de cinco livros", ainda posso gostar (ou odiar) do livro, não é?

Só gostaria de fazer um adendo para a editora: Mesmo eu não gostando do livro, gostaria de uma edição mais caprichada da coleção, não me importaria de uma capa mais grossa, o nome dos livros em alto-relevo e pedindo demais uma caixa para guardar esta coleção. Afinal de contas, estamos falando de um dos livros mais vendidos no mundo e não de uma obra desconhecida.

domingo, 23 de janeiro de 2011

Próxima leitura #9

Já estou lendo "A senhora do jogo" e ontem comprei o "Clube do Filme".


E pelo jeito "A senhora do jogo" é mais um dos livros viciantes do Sidney Sheldon.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Li em 2010

Foram 10 livros, acho que o ano foi meio complicado para se ler, já que era meu último ano de escola e tinha vestibular, estava mais para estudar e me preocupar com notas do que para ler.

Foram eles:
16/03-29/03 - O Caçador de Pipas
13/05-09/06 - O Ladrão de Raios
10/06-01/08 - A Menina que Roubava Livros
01/08-12/08 - O Mar de Monstros
12/08-07/12 - Saramago - Biografia
07/12-14/12 - Bilionários Por Acaso - A Criação do Facebook
14/12-23/12 - A Maldição do Titã

Sem data: Diário do Chaves
Nada Dura Para Sempre
Dom Casmurro

Vamos ver se agora em 2011 consigo quebrar o número de livros do ano passado.

Próxima leitura #8

Bastante atrasado para postar isso, mas aí está, mais 6 livros na lista de espera!

E já estou lendo o primeiro volume da coleção "O Guia do Mochileiro das Galáxias".