segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Vira-vira virou!!

Falei por aqui da ótima ação da Editora Record e da Avon em lançar dois livros do Sidney Sheldon em um único volume por um preço bem interessante e agora parece que o formato está começando a entrar no mercado.

Agora é a vez da Saraiva trazer os volumes com dois livros, são vários títulos do Sidney Sheldon e outros escritores por 19,90, tem até Gossip Girl.

Para conferir: Vira-Vira Saraiva

domingo, 26 de dezembro de 2010

A Maldição do Titã

Mais um maravilhoso livro da série Percy Jackson e Os Olimpianos, sinceramente a estória é um máximo, mas acho que está começando a cansar.

Com a inserção de novos personagens, apresentação de novos deuses aos leitores e otras cositas más, o livro começa a ficar um pouco cansativo, ele segue a mesma ordem dos anteriores:
  1. Tudo está certo;
  2. Algo vai dar errado;
  3. Uma missão;
  4. Cronos tem a culpa na história;
  5. Tudo vai dá certo;
  6. E algo de estranho irá acontecer no próximo livro.
Com 20 capítulos o livro começa a nos mostrar ação (pelo o que eu considerei como ação) nos dois últimos capítulos, a história se tornou muito cansativa, nada que faça você desistir da leitura, ou dizer que perdeu dinheiro com o livro, mas acho que algo de novo poderia ser incluso, uma missão surpreendente, algo mais complexo e vicioso.

No terceiro livro da série você começa a pensar se o Rick Riordan começou a se arrepender em ter feito cinco livros que enrolam demais para realmente acontecer o que é tão esperado pelos leitores, é como se ele soubesse que teria que fazer cinco livros, mas não tem nenhuma ideia de como, mas que irá utilizar a mesma fórmula dos anteriores.

Mas para concluir, não posso dizer que odiei o livro e que não irei continuar nos próximos volumes, simplesmente achei que a estória está ficando repetitiva, mas mesmo assim vale a pena ler as aventuras dos jovens semi-deuses.

P.S.: Peguei um pouco pesado, mas se eu não tivesse gostado do livro não teria lido em nove dias.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Bilionários Por Acaso - A Criação do Facebook

Até um dia desses nem passou na minha cabeça em comprar este livro, mas comecei a querer saber um pouco sobre o Facebook e aproveitei que estava comprando um livro de presente para uma amiga e comprei-o junto.

Bem, é o livro que conta a história por trás do Facebook, mas a questão é: É realmente interessante ao ponto de você querer ler sem parar? É! Você não verá os personagens tentando explicar cada função ou linha de código que colocaram no início do site, mas sim as experiências que ocorrem com eles durante a época (e antes) que estudaram em Harvard, você irá conhecer de certa forma detalhada a vida dessas pessoas que dedicaram seu dinheiro e tempo ao Facebook.

Traições, dinheiro, amizade e outras coisas estão nas páginas de "Bilionários Por Acaso", um livro que foi escrito pelo americano Ben Mezrich com ajuda de pessoas importantes na história do Facebook como Will McMullen e Eduardo Saverin. O livro tem 232 páginas e é de certa forma a versão de Eduardo sobre a história por trás do site mais famoso do mundo que começou com seu dinheiro e ao alcançar o auge da popularidade não tinha nenhuma porcentagem de direito sobre o site. Realmente eu não consegui entender a história, dentro do livro vemos como tudo era tão divulgado em jornais e televisões, mas por causa de uma jogada de mestre alguém poderia te tirar de dentro da direção da empresa, sendo essa pessoa seu "chefe" e melhor amigo e anos depois você reaparece com uma pequena porcentagem da empresa e ponto final.

De qualquer forma, dentro da história conseguimos enxergar o por quê do sucesso do Facebook.

Não sou bom em dar notas, por isso nem me arrisco a falar o quanto ele vale, mas posso dizer que ele não receberia uma nota baixa por me ter feito lê-lo em 7 dias.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Próxima leitura #7

Atenção especial para "Os Arquivos do Semideus" que comprei no dia da minha matrícula!! :)

Depois de quase um mês da compra, recebi "Bilionários por acaso", por incrível que pareça bateu com o dia que terminei de ler a biografia de Saramago, ou seja, já estou lendo.

Ainda essa semana estarei escrevendo besteiras úteis (???) para o blog, talvez amanhã postarei o pequeno review do box em blu-ray da primeira temporada de  Jornada nas Estrelas, aproveitando acho que vou fazer alguma seção de fotos do livro que fala sobre a série, é muita informação e coisa linda num livro só.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Saramago - Biografia

Saramago foi um grande escritor português que como qualquer pessoa normal lutou por seu sustento e direito de ser cidadão livre em um país que viveu um louco período político.

O livro "Saramago - Biografia" foi escrito pelo também português João Marques Lopes, e conta de forma minuciosa o começo da vida do jovem Saramago e o ápice de sua carreira como escritor.

Como "participação" de Saramago temos trechos dos "Cadernos de Lanzarote" e "As Pequenas Memórias". O livro é tão detalhista que há momentos que parece que o próprio escritor que escreveu a biografia.

Não lemos apenas sobre o universo de Saramago, mas podemos também ler em vários trechos sobre o mundo em volta de Saramago, o que torna o livro menos chato.

Ainda não terminei o livro, mas já passei da metade e continuo lendo.

Consegui comprar numa promoção por R$9,90, mas normalmente o livro pode ser encontrado por R$39,90 na Saraiva.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Dom Casmurro

Dom Casmurro é um livro estranho e cansativo de se ler, não que seja um livro totalmente desinteressante, mas se torna chato demais por ter uma enrolação tripla.

Enrolação tripla? Bem, a primeira enrolação é o fato de Bentinho ir ou não ao seminário. A segunda é a paixão entre ele e Capitu, toda hora parece que não vai dá certo, e se você desiste fácil de uma leitura, com certeza vai se cansar antes mesmo da ida de Bentinho ao seminário.
A terceira e pior enrolação é o fato da "traição", afinal de contas, Capitu traiu ou não? Isso você terá que tirar por sua própria conclusão.

Mas o pior de tudo é o fim da história, um viúvo sem humor, chato e sem coração. Sei lá, querer pagar pra não ver o filho que possivelmente não é dele é algo bastante duro pra mim mesmo não sendo um pai, se é isso é desgotoso imagine ler sobre um pai que quase mata o filho com veneno?

Esse final solitário e outros fatos me deixaram uma sensação de "quero mais/tá faltando alguma coisa", afinal de contas, como alguém luta uma vida inteira por alguma coisa e simplesmente acaba a história pior do que começou??

Realmente a obra tem um grande valor literário, mas em questão de narrativa a história poderia ser comparada como um texto grande que não te ensina nada e que não tem lógica nenhuma.

(P.S.: Só não reclamo mais porque paguei apenas três reais pelo livro. :p)

Próxima leitura (again) #6

Hoje chegou o que poderá ser o orgulho da minha coleção de livros.

'Star Trek 365' conta toda a história da série original, com vários 'extras' e bastidores do seriado, tudo isso em 744 páginas.

Próxima leitura #5

Me viciei em Missão: Impossível e quando vi esse livro não pude evitar a compra.

Bem, até pude, visto que ele não está mais sendo vendido e os poucos que tem no Market Place da Amazon estão com um preço bem salgado, mas por sorte consegui um com um preço bem razoável incluindo o frete (US$17,47).

Realmente não sei se vou ler ele, até porque ele faz #spoiler de todas as 7 temporadas, mas consultas serão feitas. :)

P.S.: O cheiro dele veio meio doce e enjoativo, por isso larguei em um canto para sair o cheiro.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

AINDA não vale a pena comprar um Kindle (ou qualquer outro e-reader)

O Kindle parece uma ótima ideia para aquelas pessoas que não querem derrubar mil e uma árvores para ler um livro, mas a questão é se o custo/benefício do Kindle é realmente tão real. A Amazon tem um vasto acervo de livros, mas na maioria em inglês, além disso, nem todas as editoras ou escritores brasileiros publicam seus livros em formato digital, a questão que fica na nossa cabeça por esses e outros fatores é:
Será que 139 dólares, mais taxas de impostos, taxa para retirada e acessórios são realmente baratos?

Simulando uma compra de um Kindle Wi-Fi e de uma capa comum, temos os seguintes valores:

Kindle Wi-Fi (terceira geração): US$139,00
Capa comum preta: US$34,99
Taxa: US$191,15
Envio: US$26,97
TOTAL: US$392,11 (R$670,11, com o dólar em R$1,70)

Ou seja, são 670 reais no cartão e mais alguma taxa absurda que será paga na hora da retirada no correio. Não vou mentir que tinha, e ainda tenho vontade de ter um Kindle, mas lembrar que vou ter que pagar um valor alto por um leitor e por livros digitais, é difícil concluir a compra.

Ainda é vantajoso possuir um livro de verdade, você pode fazer pesquisas em várias lojas para achar o melhor preço e sem se preocupar com a língua, afinal de contas você irá comprar algo que tem uma grande variedade e sempre estará na sua língua. Lembrando que se você tem um inglês fluente poderá importar livros em inglês sem pagar uma única taxa.

UPDATE:
"esqueci de falar um pouco mais sobre o custo/benefício neste post, e-reader nenhum está com tanta vantagem hoje em dia. Uns tem pouca qualidade, outros não tem nada disponível para eles, enquanto outros podem estar até num nível ótimo ou aceitável como o Kindle, mas o preço pago é praticamente inaceitável.

Se eu pagar 800 num valor total do Kindle ou de um outro e-reader, eu estarei me roubando, não consigo gastar 800 reais em revistas e em livros em 1 ano. E acho que nem pra fins escolares teria tanta vantagem, será que livros de cursos de nível superior tem formato digital (legal)?

Além de pagar um valor super alto no e-book, você terá que pagar o livro digital (que as vezes o preço chega a ser igual ao de um livro real), aí realmente nem o Kindle, nem o escambau vale a pena. "

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Próxima leitura #4

Semana passada chegou mais um livro pra lista de espera de leitura, sendo também o primeiro livro em inglês que compro.

"Just a Geek" é um livro escrito por Wil Wheaton, que fez Star Trek: The Next Generation (Jornada nas Estrelas: A Nova Geração) e participou de alguns episódios da terceira temporada de The Big Bang Theory, neste livro ele conta um pouco sobre a fama e a vida 'normal' de um ex-ator de Star Trek.

Ultimamente tive que dar um tempo na biografia de Saramago e estou lendo 'Dom Casmurro' para um projeto da escola, provavelmente 'Just a Geek' será o próximo livro após a retomada e conclusão da biografia de Saramago.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O Mar de Monstros

A primeira coisa que me veio à mente é que eu não teria perdido nada se não tivesse lido "O Ladrão de Raios", mas sinceramente o primeiro livro é melhor que o segundo e bem mais agitadinho, isso deve ser pela "magia" de estar lendo algo novo ou pelo fato do personagem principal estar descobrindo os próprios poderes.

O Mar de Monstros é o segundo livro da saga "Percy Jackson e Os Olimpianos", nesta segunda parte Percy consegue se dar bem na escola durante todo o ano, mas logo no final do ano algo teria que dar errado, ele também vai descobrir que o seu amigo de escola não é uma pessoa tão normal como ele pensava. Novamente vemos a mitologia sendo aplicada aos nossos dias e as aparições de deuses e monstros continuam.

Posso dizer que a partir do segundo livro vimos que "Chronos" não está tão esquecido e que com certeza ele vai ser o assunto da saga. Neste volume Chronos e Luke começam a causar o terror no acampamento, aplicando algum tipo de veneno que começa a matar a árvore de Thalia, o único remédio para isso é encontrar o velocino de ouro que está guardado em uma ilha localizada no mar de monstros e é protegido por um pastor ciclope.

Praticamente nada irá mudar tão seriamente, como um personagem aparecer pra mudar tudo ou um personagem desaparecer, isto inclui a mãe de Percy Jackson que sempre aparece no início e no fim do livro e nada de tão sério ela faz.

Como já disse a descoberta de poderes torna o primeiro livro mais interessante e no segundo livro Percy começa a descobrir novos poderes.

E para fechar com chave de ouro, a missão do livro dá tão certo que ocorre um erro, Thalia magicamente "renasce" o que de certa forma poderá prejudicar o acampamento.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Próxima leitura #3


A espera acabou, "O Último Olimpiano" já foi lançado no Brasil e a minha edição chegou ontem. :)

Pra não esquecer deixa eu falar como anda minhas leituras, terminei "O Mar de Monstros" e já estou lendo a biografia de Saramago, acho que ainda essa semana coloco minha opinião/review de "O Mar de Monstros" aqui no blog. E sim, sei que estou ausente por aqui. :(

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

De volta aos anos 80/90

Hoje de manhã quando abri a porta vi um monte de cartas jogadas, peguei todas e vi uma endereçada para mim. Analisei o envelope e vi que era da Editora Record, achei bem interessante, a alguns meses eu me cadastrei no site deles para receber informações e tirar uma dúvida que já comentei aqui no blog, quando abro o envelope vejo a coisa mais engraçada que não me lembro de ter acontecido uma única vez comigo.
Até twittei o acontecido:

A @editora_record me mandou uns panfletos para comprar livros.. Gente, ainda fazem isso? Que legal.. :)

Achei muito interessante pelo fato de me mandarem panfletos para comprar livros, panfletos estes que me mostram o conteúdo do livro, além disso, a coisa que mais me surpreendeu foi uma carta-resposta que mandaram junto para poder comprar o livro via correios, não pelo telefone ou internet, mas mandando uma simples carta com os títulos escolhidos e a forma de pagamento.

O engraçado disso tudo? É que comprei apenas um livro dessa editora e eles me mandaram uma coisa que nem o lucro do livro pagaria, o triste é que empresas de eletrodomésticos não fazem isso, por exemplo, meu HD externo veio com um programa para registro do produto que pedia meu endereço, mas isso é para nada.

Por que anos 80 ou 90? É que já vi na internet e em revistas velhas os fã-clubes ou empresas que antigamente mandavam panfletos ou jornaizinhos com as novidades para os clientes que se registravam, hoje em dia você pode comprar uma televisão de 5 mil reais, ou um simples DVD por 49,90, mas fica apenas nisso.

Em plena era de livrarias on-line e e-books, receber uma mala direta de uma editora é a coisa mais incrível do mundo. E sim, eu gostei de ter recebido. :)

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Próximas leituras #2

Já acabei de ler "A Menina que Roubava Livros" e chegou mais dois livros, esses que pedem pra serem lidos depois que terminar "O Mar de Monstros".


Ontem chegou "A Maldição do Titã" e "A Batalha do Labirinto", os dois livros são a continuação da saga Percy Jackson e por mais incrível que pareça, acho que antes mesmo de terminar o segundo livro, receberei o quinto e último livro que comprei na pré-venda.

E vamos lá..

A Menina que Roubava Livros

O livro retrata a estória de uma menina alemã que vive durante o período nazista, além de passar por esse horrível momento da história da humanidade ela sofre por ter visto o irmão morrer. Numa época onde todos estão praticamente condenados a morrer de fome e bombardeamentos ela consegue salvar-se por causa de um livro.

Opinião:
O livro é muito bom, mas infelizmente tem uma linguagem um pouco difícil, nada que prestar atenção não ajude, mas realmente é muito confuso. Uma das coisas que não gostei, é a narradora começar a falar de um fato futuro no início de um capítulo, algo que acontecerá no fim do capítulo ou nos próximos capítulos.

E assim como no "O Caçador de Pipas", se prepare para adicionar algumas palavras novas no seu vocabulário, seu "Saukerl"!
Achei bastante interessante também os tópicos que ficam presentes logo na página de cada capítulo, dá pra se criar uma ideia do que irá acontecer com a história, ou o que podemos esperar.

E como a capa de trás do livro fala:

"Quando a Morte conta uma história, você deve parar para ler."

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Próximas leituras

Ainda estou lendo "A menina que roubava livros", livro este que prometia ser uma chatice só, mas pelo jeito está ficando cada vez melhor (estou na página 218).

E como próximas leituras:


Comprei "O Mar de Monstros" e a biografia de Saramago, estes com certeza serão os próximos livros a serem lidos (mesmo com muitos outros em espera).

quarta-feira, 21 de julho de 2010

O Ladrão de Raios

Sempre gostei de mitologia grega e depois de escutar o RapaduraCast sobre Percy Jackson vi que o livro/filme poderia ser interessante. Como moro em cidade pequena que não tem uma livraria e os fretes são bastante caros para o interior de Pernambuco esperei uma oportunidade para comprar.

Mas falando em Percy...

O livro é muito legal, realmente é a mitologia grega aplicada ao dia-a-dia do século 21, em certos momentos você se vê obrigado a pesquisar sobre as criaturas citadas no livro, até porque de certa forma é necessário saber o que é, nem que seja para matar a curiosidade.

O livro tem 385 páginas e consegui ler em menos de um mês, foi o primeiro livro que li sem querer terminar.

A história é muito interessante e de certa forma convidativa, você iniciar o livro lendo isso:
"Olhe, eu não queria ser um meio-sangue. Se você está lendo isto porque acha que pode ser um, meu conselho é o seguinte feche este livro agora mesmo."
É  uma forma subliminar de fazer você querer ler o livro.

A saga já está sendo terminada de ser lançada no Brasil, vale a pena comprar os 5 volumes e começar uma aventura grega nos Estados Unidos.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

O Caçador de Pipas (livro)

 “O Caçador de Pipas” trocando em miúdos é um livro “pra baixo”, é difícil você ler um capítulo e não ver nenhum drama com a vida de um dos personagens, mas isso não desmerece a leitura do livro e vou explicar por que.

Mesmo sendo uma história com o drama super elevado, e a certos momentos parecer o livro mais chato de se ler, podemos aprender alguma coisa sobre amizades e superação de dificuldades, isso é o que o livro fala do começo ao fim, a oportunidade de superar uma dificuldade e reconstruir uma amizade a muito destruída.

O que achei chato e legal ao mesmo tempo é o uso de algumas palavras em árabe, é legal por existir a possibilidade de conhecer algumas expressões em outra língua, mas algumas vezes você tem que estar prestando muita atenção na leitura para entender alguns termos que não são traduzidos.

O livro conta a necessidade da mudança do personagem principal para outro país com uma cultura totalmente diferente, é interessante notar que mesmo longe do país natal ele consegue manter a cultura e os costumes.

Se eu recomendo? Bem, o livro é muito bom, tem um pouco de aventura, romance, e sobretudo bastante drama, a leitura é boa, ao contrário do que disseram eu não chorei ao ler o livro e infelizmente não senti necessidade de ler uma continuação (apesar da história precisar de um final mais completo). Ahh.. Recomendo o livro.

ATENÇÃO! Não assista ao filme sem ler o livro, o filme não mostra exatamente todos os detalhes físicos e outros que não iriam aumentar o tempo do filme em no máximo 20 minutos. Se você como eu não se apaixonou pelo livro, assistir ao filme é deixar bem claro para si próprio que não irá ler o livro.

PS.: Não assisti o filme todo, mas em 30 minutos metade do livro já havia passado e eu não senti graça de continuar a assistir, mas em breve irei assistir para deixar uma opinião mais concreta aqui no blog.

sábado, 1 de maio de 2010

Nada Dura Para Sempre - Sidney Sheldon

Um médico é um herói para muitos, ele é o responsável pela vida de muitas pessoas.
Agora pare e pense: "Sendo ele o responsável e tendo a vida de pessoas nas próprias mãos, teria ele o direito de tirar uma vida de forma aparentemente ilegal?
E se isso ocorrer, será ele o culpado?"

Essas perguntas são praticamente as mesmas que nos fazemos quando começamos a leitura de "Nada Dura Para Sempre", um livro que inicia com o julgamento da Dra. Paige Taylor que é acusada pela morte de John Cronnin e sem mais nem menos recebe 1 milhão de dólares do velho.
Mas para fazermos um julgamento totalmente justo, temos que ouvir a história da Dra. Taylor no Hospital Público Embarcadero, no decorrer do livro você irá acompanhar a entrada dela no hospital e a rotina dela com duas amigas de hospital e apartamento, além de acompanhar alguns mistérios no decorrer da história.

Minha opinião:
Livro nota 10!
Apesar do livro se passar em um hospital, contar detalhes de cirurgias, tratamentos e linguajar técnico, você não irá sofrer nenhuma perda da história e ele é escrito em um português de fácil compreensão.
A história realmente prende o leitor, você termina um capítulo curioso para saber o que irá acontecer com tal personagem e sempre vai ficar apreensivo, o livro não é um simples romance ou um suspense, é uma mistura de tudo e que agrada a todos.

Sobre autor e o livro:

terça-feira, 20 de abril de 2010

Vira-Vira

Antes de comentar qualquer coisa sobre "Nada Dura Para Sempre", gostaria de comentar aqui sobre a ótima iniciativa do Grupo Editorial Record, hoje em dia ler é difícil e uma das coisas que "dificulta" a leitura é o preço dos livros (apesar de existir bibliotecas). Quando estava olhando um catálogo da AVON vi uma edição dupla dos livros "Nada Dura Para Sempre" e "Se Houver Amanhã", o preço era bem convidativo, apenas 19,90 por 2 livros em um único volume.

Eu achei interessante oferecer dois livros pelo preço de um e engraçado a forma de localizar o outro livro, não é sair folheando até a metade do livro, é só virar o livro e pronto.


Curiosidade: esta foto está de cabeça para baixo.

Não sei se essa edição está sendo vendida em lojas e também não sei se a editora está fazendo a mesma coisa com outros títulos e outros autores, mas vender dois livros pelo preço de um e de uma forma diferente é bem interessante e seria uma boa ideia para as outras editoras. (Tentei entrar em contato com a editora via e-mail, mas não obtive resposta.)

terça-feira, 2 de março de 2010

O brasileiro não lê e nunca irá ler por vontade própria.

"O brasileiro não lê e nunca irá ler por vontade própria."

É uma afirmação forte e precipitada, não? Mas acho que ela irá servir por um bom tempo.

O ensino brasileiro de hoje inclui na grade escolar uma matéria chamada "Literatura", que na maioria das vezes é dada junto com Português, essa matéria pelo que aprendi e aprendo, busca ensinar as diversas formas de escrita, os diversos movimentos e OBRIGAR o aluno a ler.

Sim, "OBRIGAR" (merece todo o destaque), na maioria das vezes a matéria é iniciada com a literatura brasileira, mas aquela lá das antigas, aquelas que você lê a obra de um autor e sabe a história de todos os outros, sempre terá morte, negro, índio, escravo, a nobreza, a pobre coitada e o jovem romântico. E pra não esquecer, naquele português que sua avó quase não entende.

Eu acredito que o brasileiro e qualquer outro povo têm que conhecer sua cultura, mas será que obrigar a ler certas histórias irá fazer a pessoa gostar desse tipo de leitura? Não quero dizer que na primeira aula o professor irá recomendar a leitura da série Twilight (Crepúsculo), mas por que não experimentar algo como fazer o aluno procurar um livro que lhe interesse de um autor brasileiro?

Recentemente comprei um livro duplo do Sidney Sheldon (na verdade são dois livros em um volume, em breve falarei aqui), estava começando a ler, um ótimo livro, e hoje no segundo dia de leitura meu professor fala para turma que iremos ler "O caçador de pipas" e depois "A menina que roubava livros". Sobre o primeiro ele disse que teríamos que entregar uma ficha de leitura no dia 06/04 sobre o livro e participar de uma discussão e questionário sobre o livro que irá valer nota.

Eu me pergunto: "Qual a lógica de ter acabado de ler no ano passado um romance brasileiro e iniciar o ano com esse livro? Tem alguma ordem cronológica ou algo do tipo?"

Enquanto penso isso escuto o professor falando baixo: "Essa é a única forma de fazer vocês ler."

Eu volto para o início do post e me pergunto se é precipitado dizer que o brasileiro nunca irá ler. Não, não é. Desde a escola o aluno é OBRIGADO a ler e sempre será algo que ele não vai querer fazer, o que custa fazer o aluno escolher um livro, ler e falar sobre ele?

Você deve estar se perguntando aonde o livro do Sidney Sheldon que eu comprei se encaixa na história, não é? Pois bem, nunca gostei de ler, mas esses dias ao acabar de ler "O Diário do Chaves", vi que havia a necessidade de continuar exercitando minha imaginação, enquanto lia "O Diário do Chaves" eu imaginei cada cena do livro baseado no seriado em que amo muito, mas ao acabar queria algo diferente. E quando olhei no catálogo da AVON o livro do Sidney Sheldon, corri na Wikipédia e procurei sobre os livros (é um volume com dois livros), amei as estórias, e quando o livro chegou tive a mesma sensação de imaginação, vi as cenas, os acontecimentos e tudo.

Se notaram, eu tive o interesse de procurar um livro, saber sobre a história e comprar o livro, sentir o cheiro de um livro novo (acho que todo mundo cheira um livro branquinho e novinho :) ) e a vontade de ler.

O livro que recomendam na escola só será um livro que terei que ler em menos de 30 dias e entregar um relatório. Sentiram a diferença das situações e o porquê da minha afirmação do brasileiro não gostar de ler?

Essa e qualquer geração necessita do incentivo e não da obrigação de ler livros.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

O Diário do Chaves - Roberto Gómez Bolaños

Escrito por Roberto Gómez Bolaños, O Diário do Chaves (El Diário de el Chavo del Ocho), conta não apenas mais uma história clássica do seriado da televisão, mas sim o início de tudo e a opinião do Chaves sobre os moradores da vila.

No livro há figuras feitas pelo próprio Bolaños, a linguagem do livro não é totalmente a mesma da televisão, no livro podemos saber o porque.

Encontramos drama, humor e sofrimento que o garoto do oito passa. Ah! E vamos descobrir entre outras coisas por que ele é o garoto do 8.

Mesmo sendo traduzido para o português o livro não perdeu a graça e a editora Objetiva se preocupou em adicionar notas explicativas para o leitor entender as trapalhadas do Chavinho.

Você pode encontrar o livro a partir de R$19,90 e terá 156 páginas de ótima leitura e belas ilustrações.